Aumenta número de mortes de bebês por sufocamento durante o sono

Análise de dados de saúde do governo norte-americano revela tendência preocupante. Número de bebês que dormem na mesma cama que seus pais cresce nos últimos anos.

  • Dados do CDC norte-americano mostram tendências preocupantes
  • Número de pais que dormem com os bebês na mesma cama tem crescido – assim como os acidentes fatais

Um estudo publicado na edição de abril de 2019 da Pediatrics mostra que, apesar de intensas campanhas públicas de conscientização, muitos pais ainda colocam seus bebês para dormir de maneira perigosa, o que reflete em dados preocupantes de mortes de neonatos.O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade de Virginia, nos Estados Unidos, analisou dados de 2011 a 2014 do Centers for Disease Control and Prevention dos Estados Unidos.

Nesse período, foram relatadas 250 mortes de bebês por sufocamento. Destas, 175 (cerca de 70%) estavam relacionadas a cobertores, travesseiros ou outros tecidos que bloquearam as vias aéreas das crianças.

Das 175 mortes relacionadas ao bloqueio de vias aéreas por tecidos, 50% delas ocorreram em camas de adultos, nas quais os bebês dormiam de barriga para baixo.

Estas mortes são completamente preveníveis, este é o ponto principal [do estudo]”, afirmou um de seus autores, o Dr. Fern Hauck, especialista em mortes infantis da Universidade de Virginia.

 

PERIGOS NA CAMA

Os dados do estudo ainda mostram que:

  • 12% das mortes das crianças ocorreram por sufocamento devido à cabeça estar “prensada” contra uma parede ou contra o colchão;
  • 20% das mortes foram causadas por outra pessoa ter se mexido na cama ou ter dormido sobre os bebês.

Os autores do estudo apontam que más práticas de sono para bebês, criticadas há décadas, continuam acontecendo.

Há anos o governo norte-americano e a Academia Americana de Pediatria lançam campanhas públicas visando a diminuir os sufocamentos acidentais de crianças e bebês. As orientações principais são:

  • Sempre colocar os bebês para dormir em cama própria ou berço, posicionados dentro do quarto dos pais nos primeiros meses;
  • Sempre colocar os bebês para dormir de barriga para cima;
  • Os colchões devem ser firmes;
  • Para evitar sufocamentos, utilizar apenas uma camada de cobertor, sempre bem esticado e preso nas laterais.

Apesar destas orientações, o número de crianças que compartilham a cama com seus pais parece ter crescido nos últimos anos – assim como os acidentes e mortes de bebês. Nos Estados Unidos, em 1999 foram relatadas 6 mortes de crianças por sufocamento para cada 100 mil crianças; em 2015, o número quase quadruplicou, para 23 casos em 100.000.

 


REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS

  1. Alexa B. Erck Lambert, Sharyn E. Parks, Carri Cottengim, Meghan Faulkner, Fern R. Hauck, Carrie K. Shapiro-Mendoza. Sleep-Related Infant Suffocation Deaths Attributable to Soft Bedding, Overlay, and Wedging. Pediatrics. May 2019, VOLUME 143 / ISSUE 5
  2. https://pediatrics.aappublications.org/content/143/5/e20183408

 


 

Publicação autorizada | Fonte: PortalPed

*direitos reservados | proibido o uso e a reprodução parcial ou total sem autorização.
*post inserido neste site por CodecanyonNetBr

 

 

 

 

 

 

compartilhe: