Ferimento por água-viva. Como agir?

  • por

 

Verão e praia. Essa combinação leva milhares de banhistas ao litoral e, é neste cenário de sol e mar que aumentam as notificações de ocorrência de “queimaduras” por águas-vivas. Nessa hora, a maioria das pessoas não sabe como agir, ou pior, age de forma errada, o que pode complicar a situação.

Águas-vivas são seres marinhos cujos tentáculos possuem células urticantes (nematocistos), usadas para defesa ou captura de suas presas. Uma vez em contato com a pele humana, eles causam ferimentos que podem gerar muita dor.

A princípio, as águas-vivas e caravelas não causam queimaduras e sim envenenamentos químicos. E a gravidade das lesões está diretamente associada ao tipo e tamanho do animal e da quantidade de veneno injetada, bem como à idade e condições de saúde da pessoa que sofreu o ferimento.

Os sintomas mais comuns das lesões causados por águas vivas e caravelas são dores intensas, inchaço e ardência do local, vermelhidão ou marcas escurecidas causadas pela ação do veneno.

Em casos mais graves, podem ocorrer câimbras, dificuldade para respirar ou engolir, dor de cabeça, dor no peito, náuseas. E embora seja raro, alguns indivíduos podem ter reações alérgicas preocupantes como edema de glote, o que pode colocar a vida em risco.

Mas, afinal, caso alguém acabe tocando ou encostando numa água viva, o que fazer? E o que não fazer?

 

MITOS SOBRE QUEIMADURAS COM ÁGUAS-VIVAS

Infelizmente há muita informação errada e fake news sobre a forma de agir em caso de ferimento (queimadura) por águas-vivas.

O procedimento errado, além de não ajudar, pode gerar mais irritação na pele e acabar facilitando a disseminação do veneno.

– Nunca use água doce sobre a lesão causada por água viva, pois poderá agravar o quadro.

– Nunca use urina, refrigerante, pasta de dente ou outros produtos sobre a lesão causada por águas-vivas. O uso destas substâncias não tem nenhuma comprovação cientifica e podem gerar mais irritação na pele, acabando por facilitar a disseminação do veneno.

PREVENÇÃO CONTRA QUEIMADURAS DE ÁGUAS-VIVAS EM CRIANÇAS

Águas-vivas e caravelas vivem no mar, que é seu habitat natural. Esses seres marinhos usam seus tentáculos como sistema de defesa ou de captura de presas para sua alimentação. Os ferimentos em seres humanos são acidentes e, muitas vezes, podem ser evitados.

Agora que você já sabe como proceder em caso de ferimento por águas-vivas, compartilhe a informação correta. Esperamos que estes acidentes nunca aconteçam, mas, se acontecerem, a informação correta possibilitará o socorro mais ágil e adequado. Boa praia!

 

 


 

Fonte: PortalPed – Autores: Alda de Miranda e Dr. Luis Alberto Verri CRM 51162

Post inserido neste site por: Codecanyon.net.br / Webloja.cc

 

 

compartilhe: