Pneumonia em bebê: tudo o que você precisa saber para protegê-lo

  • por

A pneumonia por pneumococo em bebês é uma doença que se não tratada, pode ser fatal. Entenda mais sobre!

A pneumonia em bebê (grupo de risco da doença) é um assunto que preocupa diversas mães e, de fato, exige uma atenção mais do que especial.

Os bebês e crianças menores de 5 anos são mais propensas a serem acometidos por esse tipo de doença devido a imaturidade de seus sistema imunológico. Durante as estações mais frias e úmidas, como outono e inverno essa doença costuma ser mais prevalente.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença mata em torno de 1,6 milhão de pessoas no mundo. Dentre eles, inúmeros casos de crianças.

A notícia boa é que, nos últimos 50 anos, houve grande progresso no desenvolvimento de vacinas e antibióticos. Também tivemos uma diminuição das taxas de internação e mortalidade da doença.

Por isso, ter conhecimento para reconhecer e agir diante da doença pode salvar a vida do seu pequeno. Quer saber como protegê-lo? Vem conosco que contaremos tudo!

Entenda o que é pneumonia pelo pneumococo

A pneumonia é uma infecção que atinge os pulmões. Ela é provocada por vírus, bactérias, fungos e também por agentes químicos. Assim, existem vários tipos de pneumonia, mas os mais conhecidos são:

  • Viral: causada por vírus, como o vírus influenza , ou o vírus sincicial respiratório;
  • Bacteriana: como o nome sugere, causada por bactéria, e o agente etiológico mais comum desse tipo de pneumonia é o Pneumococo;
  • Química: causada por agentes tóxicos e químicos;
  • Fúngica: causada por fungos e comumente acomete indivíduos imunodeprimidos.

Geralmente, durante o período de inverno, nosso organismo tem tendência a se tornar mais vulnerável às infecções devido as mudanças de temperatura.

Os pacientes alérgicos (com rinite ou asma), e dentre eles, as crianças, costumam desenvolver sintomas respiratórios decorrentes da alergia e, com isso, devido ao aumento de secreções, propiciar o aparecimento de infecções por bactérias.

Dentre elas o pneumococo costuma ser o agente etiológico mais frequente.

Confira os sintomas da pneumonia

A pneumonia possui diversos sintomas e eles se assemelham muito com a gripe. Confira os sintomas de pneumonia em bebê:

  • Tosse seca;
  • Febre alta;
  • Dificuldade para respirar;
  • Mal-estar;
  • Fraqueza.

No bebê é possível identificar quando ele deixa de mamar e o nariz respira com batimentos semelhantes a uma asa batendo (batimento das asas do nariz), podendo também apresentar retração intercostal (das costelas) quando respira — sinal de que ele está precisando fazer um grande esforço para respirar.

Outro aspecto importante é que, em alguns casos, acontece a “pneumonia silenciosa”. Ou seja, os sintomas não são claros e evidentes, mas estão acontecendo.

Fique atento com sinais de febre alta, tosse, inapetência e gemência nos menores de 1 ano.

A pneumonia em bebês de até 3 meses é considerada grave e, geralmente, ocorre a internação. Já em crianças maiores, normalmente não é necessário hospitalizá-las.

Veja como é realizado o tratamento

Como citamos anteriormente, sempre que você desconfiar de pneumonia, leve seu bebê imediatamente ao médico. Somente ele vai saber como curar pneumonia em bebê da forma mais adequada.

O tratamento da pneumonia em bebê se dará pela prescrição médica. Ele também solicitará exames para confirmar o diagnóstico e para verificar a extensão da pneumonia.

Depois do diagnóstico, será preciso seguir o tratamento com antibióticos e observação e, com isso, muito provavelmente, conseguirá tratar o seu bebê em casa.

Observe quais são os métodos de prevenção

Lembre-se sempre do calendário de vacinação para prevenir doenças

 

Existem alguns métodos de prevenção a pneumonia em bebês pequenos. O mais eficaz é mantendo o calendário de vacinação em dia.

A principal vacina que protege contra a pneumonia (e meningite por pneumococo) é a vacina anti-pneumocócica:

  • Quando aplicar? A partir de 2 meses de vida;
  • Disponibilização da vacina: UBS e rede privada;
  • Na rede privada é oferecida a vacina anti-pneumococo 10 valente aos 2, 4 e 15 meses;
  • Na rede particular é oferecida a vacina anti-pneumococo 13 valente aos 2, 4, 6 e 15 meses.

Sociedade Brasileira de Imunizações recomenda o esquema vacinal desde a primeira dose com a vacina anti-pneumococo 13 valente, visando aumentar a proteção.

No entanto, crianças que iniciaram o esquema com a vacina anti-pneumococo 10 valente podem se beneficiar com doses adicionais da vacina anti-pneumococo 13 valente.

Existem outros métodos que ajudam essa prevenção:

  • Mantenha as suas mãos e as do bebê sempre limpas;
  • Não exponha seu bebê à fumaça de cigarro;
  • Evite ambientes com aglomeração ou pouco ventilados, principalmente no outono e inverno;
  • Hidrate o seu bebê;
  • Mantenha a sua casa limpa e arejada.

A pneumonia em bebê pode matar

Conhecer o que é, quais são os seus sintomas e qual é o tratamento da pneumonia em bebês é essencial para proteger a saúde do seu pequeno.

Como foi dito, ela é uma doença grave e que, se não tratada, pode levar o paciente ao óbito. Por isso, é de extrema importância estar com o calendário de vacinação em dia como uma medida preventiva para a sua saúde.

Com este post você conferiu tudo sobre a pneumonia em bebê. Você ficou com alguma dúvida sobre a vacina para a pneumonia em bebê? Entre em contato conosco!

 


 

FONTES:

http://jornaldepneumologia.com.br/pdf/1998_24_2_8_portugues.pdf

http://datasus.saude.gov.br/noticias/atualizacoes/401-pneumonia-e-a-maior-responsavel-pelas-hospitalizacoes-de-acordo-com-relatorio-do-sistema-do-datasus

https://www.hc.unicamp.br/node/229

http://www.smp.org.br/arquivos/site/revista-medica/artigo5-22.pdf

https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf

Imunocamp | Autora: Silvia Viesti (Dra. Silvia Helena Viesti Nogueira (CRM 54593) é médica formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP) e especialista em pediatria pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM) – Regional SP, Silvia atua como pediatra e é sócia e responsável técnica da Imunocamp Vacinas de Campinas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *