Crianças e a gripe (influenza)

Por: SANOFI PASTEUR

Crianças e a gripe (influenza)

Influenza (gripe) é diferente do resfriado e pode ser mais severa em crianças. Em geral, a gripe se apresenta de forma repentina e frequentemente acompanhada por febre, dores de cabeça e extremo cansaço. Um resfriado é menos grave e quase sempre inclui coriza. Os pais devem visitar os médicos pediatras o mais rápido possível caso notem os sintomas da gripe em seus filhos¹.

Crianças tem de 2 a 3x mais chances de adoecerem de gripe do que adultos². Crianças menores de 5 anos, em especial menores de 2 anos, são particularmente vulneráveis à gripe¹. 1 milhão de crianças menores de 5 anos são hospitalizadas todos os anos ao redor do mundo, devido a complicações relacionadas a gripe³.

Crianças com gripe devem ficar em casa, longe da escola, creche e lugares com muitas crianças por pelo menos 24 horas após o desaparecimento da febre⁴.

 

Em crianças e adultos, os sintomas da gripe incluem febre, dor de cabeça, dores no corpo, fadiga e tosse. Crianças podem ter sintomas adicionais, menos comum em adultos, incluindo vomito e diarréia⁵.

 

A vacina contra gripe é a primeira e melhor forma de prevenir a gripe¹.

Caso tenha sintomas, procure um médico rapidamente.

O tratamento deve começar até 48 horas após o início dos sintomas¹.

 

 

Crianças podem transmitir a gripe por mais tempo do que os adultos (mais de 7 dias)¹. O vírus da gripe é transmitido principalmente por gotículas respiratórias da tosse, fala e espirros².

O vírus da gripe pode sobreviver por até 7 dias em superfícies de uso comum como telefones, botões de elevadores e maçanetas⁶.

A gripe é mais perigosa que um refriado comum, e pode causar graves complicações em crianças: a vacinação contra gripe é a melhor forma de protegê-las¹.

 

Clique aqui e veja em PDF

 


Referências
1. Center for Disease Control and Prevention (CDC). The flu: a guide for parents. Disponível em:
<https://www.cdc.gov/flu/pdf/freeresources/family/flu-guide-for-parents-2018.pdf>. Acesso em 28/09/2020.
2. World Health Organization (WHO). Biologicals: Influenza. Disponível em:
<https://www.who.int/biologicals/vaccines/influenza/en/>. Acesso em 28/09/2020.
3. Lafond KE, et al. Global Role and Burden of Influenza in Pediatric Respiratory Hospitalizations, 1982-2012: A
Systematic Analysis. PLoS Med. 2016 Mar 24; 13 (3): e1001977.
4. Ministério da Saúde. Gripe (influenza): causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em:
<https://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/gripe>; Acesso em 28/09/2020.
5. Center for Disease Control and Prevention (CDC). Influenza (flu): Flu & Young Children. Disponível em:
<https://www.cdc.gov/flu/highrisk/children.htm>. Acesso em 28/09/2020.
6. Dublineau A, Batéjat C, Pinon A, Burguière AM, Leclercq I, Manuguerra JC. Persistence of the 2009 pandemic
influenza A (H1N1) virus in water and on non-porous surface. PLoS One. 2011;6(11):e28043.


Autor: SANOFI PASTEUR

*publicação inserida neste site por CodecanyonNetBR

compartilhe: